sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

ELETRODO-PADRÃO DE HIDROGÊNIO

Lembre-se que é impossível medir os valores absolutos de altitudes, potenciais elétricos, energias
potenciais, etc.; isso nos obriga a fazer medidas em relação a um padrão arbitrário, como é, por
exemplo, o nível do mar, considerado como altitude zero.
Analogamente, é impossível medir o potencial absoluto de um eletrodo metálico. Sendo assim,
tornou-se necessário adotar um padrão (definido arbitrariamente) e atribuir a esse padrão um determinado
valor (também de modo arbitrário). No caso das medidas eletroquímicas, o padrão escolhido foi
o denominado eletrodo-padrão (ou eletrodo normal) de hidrogênio. E por que de hidrogênio? Porque
o (H+) é o cátion mais comum em soluções aquosas, já que ele se forma pela dissociação da água:
                                                        H2O -> (H+) + (OH-)

Na prática, usa-se uma placa de platina esponjosa, que tem a propriedade de reter o gás hidrogênio;
desse modo, forma-se uma película de H2 sobre a platina; por isso podemos dizer que o eletrodo é
realmente de hidrogênio, funcionando a platina apenas como suporte inerte.

Representamos abaixo, esquematicamente, um eletrodo de hidrogênio:



A reação desse eletrodo é:
                                                H2 (g) + (2e-)  ->(2 H+) (aq)
Vamos considerar esse eletrodo em condições-padrão, isto é:
• concentração de H" (aq) % 1 mol/L;
• temperatura % 25 °C;
• pressão do H2 % 1 atm.
Nessas condições, convencionou-se, arbitrariamente, que o potencial desse eletrodo (E 0) é igual
a zero.
Estabelecidas essas condições, todos os metais serão confrontados com esse eletrodo-padrão.
Considerando, por exemplo, o zinco, temos:
O valor medido no voltímetro (0,76 V) é denominado potencial normal ou potencial-padrão ou
potencial de meia-célula ou potencial de oxi-redução do zinco, e é indicado por E 0.
Nesse caso, as reações são:
                                                (Zn0) --> Zn2+ (aq) + 2e- (oxidação)
 2 H+ (aq) + (2e-) --> H2 (g) (redução) +
(Zn0) + 2 H+ (aq) --> [Zn(2+)] (aq) +  H2 (g)

Conseqüentemente, o zinco funciona como pólo negativo (anodo), e o hidrogênio, como pólo
positivo (catodo). Trocando-se o metal, a situação poderá inverter-se; isso significa, em outras palavras,
que, dependendo do metal, o hidrogênio pode ceder ou receber elétrons, funcionando ora como pólo
negativo, ora como pólo positivo.

fonte: Blog - conhecimentovaleouro
           Química 2 - FELTRE. Ricardo.Editora moderna.2004

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tema Espetacular Ltda.. Tecnologia do Blogger.